Laboratório

Atualmente sou pesquisador do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), onde está instalado o primeiro acelerador síncrotron do hemisfério Sul. Ligado diretamente ao MCTIC, o CNPEM é um dos maiores complexos científicos dos país, com instalações abertas à toda a comunidade acadêmica. Meu trabalho no laboratório envolve usar a radiação síncrotron para simular o ambiente espacial, e para estudar como biomoléculas podem ser preservadas e detectadas no registro geológico. Além disso, a radiação síncrotron é uma ferramente excelente para o estudo de minerais e dos fósseis mais antigos da Terra, ajudando no estudo da evolução da vida e no desenvolvimento de metodologias para detecção de vida em outros planetas.

Se quiser conhecer um pouco mais sobre como funciona um acelerador síncrotron e para que serve, veja o vídeo abaixo:

O LNLS está no processo de construção de seu novo e grande acelerador síncrotron, o Sirius, o maior projeto científico brasileiro. Com data marcada para inauguração em 2018/2019, será uma das fontes sincrotron mais avançadas do mundo, com capacidade para estudar os materiais com escala nanométrica, muito menor que uma única célula!